Confusões

domingo, 9 de dezembro de 2012

As suas palavras ainda ecoam na minha cabeça.
Porque você tinha de me dizer tudo aquilo? Eu estava indo bem nesse jogo,  eu estava jogando pra ganhar e não havia deixado as minhas apostas na mesa. O que eu tiraria disso tudo, você só saberia no final. Talvez você já estivesse preparado quando chegasse a hora, ou talvez eu te fizesse sangrar. Mas a verdade é que você sabia que nunca existiu um "para sempre" nessa história.
Ai quando eu estou bem, quando estou por cima, controlando toda a situação... Você vem e me desmorona. Tira o meu alicerce. Me deixa  sem saída, sem espaço, sem um abraço...
Tenho mil questões em mente agora, não sei como seguir em frente. Já vi esse filme antes e conheço muito bem o final, conheço a dor da perda, da perda  dupla...
Então, por favor, me deixe seguir do jeito que eu escolhi pra mim. Não me confunda agora. Não...

domingo, 25 de novembro de 2012

E assim, ela escreveu para mim:

"Nunca fui como todos
Nunca tive muitos amigos
Nunca fui favorita
Nunca fui o que meus pais queriam
Nunca tive alguém que amasse
Mas tive somente a mim
A minha absoluta verdade       
Meu verdadeiro pensamento
O meu conforto nas horas de sofrimento
não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi a ser só..."

 (Florbela Espanca)

sábado, 17 de novembro de 2012

Eu tento ser forte. Olhar pra frente e seguir a vida. Mas essa sensação de vazio insiste em me perseguir. Saudade do que eu nunca fiz, eu tenho no lábios o gosto do beijo nunca dado. É tudo tão cinza, tão sem cor. Quero correr e me esconder no colo da minha mãe. Desejando nunca ter nascido, sofrido, vivido... Ah, loucuras de uma mente insana, uma alma perdida.


=> Eu, pra mim, por mim.

Boa  noite,
Não estou procurando por um psicologo, nem conselhos, nem broncas.
Espero que isso fique aqui,  faça eco pelo silêncio que é o anonimato.
Tenho mil questões sobre a  vida. Tão curta... E o tempo passa tão rápido, e  como isso me assusta!
Ontem, eu era uma garota descalça andando pelo interior de Minas Gerais, hoje eu sou uma mulher, andando pelas ruas de Niterói. Uma cidade que assusta pelo cinza predominante e as relações impessoais. Nunca fui de mendigar atenção ou amizade, sempre me senti tão auto suficiente,  tão forte ao lidar com a minha solidão. Nunca quis fazer laços eternos. E hoje, me vejo aqui.
Enrolada em um laço que não tem começo, nem  fim. São só meios...
Eu te quero. Eu não te quero. E no próximo segundo eu te quero como se não existisse nada mais ao meu redor. No outro, penso em te largar, em fazer o meu tão sonhado intercambio.
Com você o mundo é mais, eu sei. Mas estou dividida entre fazer o que eu quero ou fazer o que eu acho que é certo.
Porque? Eu digo pra mim mesma todos os dias, que a vida é tão curta... E porque eu faço isso e continuo a queimar de indecisão?
Eu tenho medo. Medo de tanta coisa, se engana se você pensa que o meu único temor é o escuro...
Sinto que se eu não correr atrás agora, amanhã será tarde demais... Tarde, tarde, velho, velho... Tempo...
Essas palavras ecoam na minha cabeça sempre, eu te amo, não duvide, mas ao mesmo tempo eu quero tanto ser livre... E voar, voar, voar... Descobrir dons, talentos, vontades, verdades.
Me tornar uma pessoa melhor.
Quero tudo isso e mais um pouco.  Só não tenho coragem de dizer   :(

Verbica

domingo, 21 de outubro de 2012

Amor.
Paz.
Uma brisa no rosto.
Um abraço apertado.
A calma.
O aconchego.
A esperança.
O Aprendizado.
A aventura.
O sonho.
A conquista.
Um colo milimetricamente calculado pra mim.
É tudo que eu quero, e mais um pouco.
Eu quero um sorriso gostoso ao chegar em casa, quero carinho, quero um abraço. Quero aprender com você, quero ensinar, quero aprender a lidar com a vitória, a derrota.
Quero vestir a camisa do teu time e gritar gol, só pra ver aquele sorriso lindo no seu rosto.
Quero que fale comigo como fala com um bebê, quero que me chame a atenção quando sentir que é necessário.
Eu quero viver ao seu lado, quero muito. É o que eu mais quero nessa vida. Quero tanto que sinto que é algo surreal todo esse querer.
Quero te fazer feliz, quero, quero, quero...
Quero que você se orgulhe de me ter como namorada, esposa, amante.
Eu te quero tanto, quero tanto lhe completar, que me sinto sendo parte de você, sinto a tua dor, a sua alegria.
Eu sei que você me conhece, e eu também já te conheço muito bem.
Sabes que eu sou esse poço de carência, e eu sei que você é super independente. Eu brigo, eu choro, mas eu volto, porque eu sou sua.
Sei que nunca receberei as tão sonhadas  flores no aniversário, talvez nem sequer o café da manhã.
Mas tenho a mais absoluta certeza de que VOCÊ estará lá, e isso é o que mais importa.
Te amo tanto, desculpe-me pela minha forma toda errada de amar =\

E a busca continua...

domingo, 3 de junho de 2012

Todo mundo quer ser feliz. PONTO.
Mas cabe a cada um de nós, criar os nossos momentos de felicidades, pois, infelizmente a felicidade não é algo constante, não é algo que cola na gente e não nos abandona nunca.
As vezes ela some... E você se sente fraca, sozinha, como se tudos e todos lhe tivessem virado as costas.
As vezes ela nos marca tanto, que o nosso coração triplica de tamanho e nunca mais volta ao seu estado normal.
O dia sem felicidade é cinza.
Mas cabe a nós pintar o céu, colocar rosa, azul, amarelo e até rooooxo!
Cabe a cada um de nós, deixar as coisas cinzas de lado, pegar o nosso pincel e pintar um MARAVILHOSO sorriso em nosso rosto.
Porque o cinza é apenas uma cor, e com apenas uma cor não se forma um arco-iris.
Sorria mais, viva mais, sinta mais...
Dê o seu melhor, se entregue.
Ponha emoção nas coisas simples, e torne simples as tormentas.
Porque podemos até ser lindos, mas não temos sete vidas como os nossos colegas ;)




domingo, 1 de abril de 2012

Sabe quando você tem uma coisa e ao mesmo tempo não a tem? É como tentar agarrar o vento. Sim, me sinto como se tentasse agarrar o vento. Eu e minhas tentativas frustradas.

Now, this is my life

Me sinto mais sozinha aqui, do que já me senti em toda a minha vida.
Aqueles dias de solidão, a espera do sonho, não era nada perto disso aqui.
Porque aqui, não há sonhos, apenas tristeza.
E porque você não me entende, você me faz mal.
E tudo que eu consigo desejar é o meu ninho.
E tudo o que eu posso ser, é um pássaro arrependido.


Mas se eu não tivesse vivido, não saberia o quão importante é a minha liberdade.

(In)Felicidade

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

"O amor? precisa da sorte
De um trato certo com o tempo
Pra que o momento do encontro seja pra dois o exato momento
O amor precisa de sol
E do barulho da chuva
De beijos desesperados
De sonhos trocados da ausência de culpa
" ♫



Eu só queria um abraço, olhos de felicidades ao se encontrarem com os meus...
Só queria um beijo, um cheiro, um carinho...
Uma cama, uma chuva.
Um bom filme, uma boa conversa...

Não queria nunca me pegar olhando para a parede e me sentir um lixo.
Sentir-se sozinha é a pior coisa da face da terra. Você já experimentou estar literalmente sozinho?


"Talvez o amor só seja assim pra mim
E pra você não seja nada disso
Mas eu prometo tentar aprender a te amar do jeito que for precis
o" ♫

Eu sonhei...

domingo, 22 de janeiro de 2012

Eu sonhei em ficar, ver os nossos filhos crescerem...
sonhei com uma casa branca, um jardim, um cachorro...
Eu sonhei tanto, que eu apostei tudo por isso. Joguei todas as minhas fichas.
E agora me vejo aqui, apostando sozinha...
 Sou obrigada então, a me recolher da mesa, pegar as fichas que me resta e apostar em outra coisa.
Vai ser tão dificil sem você.
No começo, eu vou chorar.
Eu vou sentir dor.
Mas eu já passei por tudo isso antes, sim, eu passei.
Mas em toda minha vida, eu nunca havia me decepcionado tanto.
Eu? Fui convidada a me retirar da sua vida, simplesmente porque eu não sei não ser eu.
Porque eu não sei ver as coisas e fingir que eu não as sinto.
Porque eu vou do amor ao ódio em um segundo.
Eu grito, eu choro, eu vivo, eu morro.
E é como se você não se importasse comigo.
E faz de conta que não vê, a infelicidade que você me impõe.
E a culpada sempre sou eu, sou eu quem estraga tudo.
Me desculpe, mas desta vez a culpa é sua.
Eu já errei várias vezes, mas desta vez quem errou foi você.
Quem me magoou, foi você.
E o egoísta aqui, é você.
Fui convidada a me retirar, sim, estou saindo e não pretendo voltar.

sábado, 14 de janeiro de 2012

L'amour...

Segundo Plano

Nunca fui a primeira em nada.
Me alegrei muito em ser a sua primeira namorada, isto era pra mim, um enorme orgulho.  Eu consegui!
Você foi a primeira pessoa que me disse eu te amo e que me fez realmente me sentir amada, no começo.
Depois eu passei a ser sempre o segundo plano, mesmo perto me sentia longe, mesmo em meio ao nada, eu nunca era o bastante.
Não bastava só ser eu e você, tínhamos que ser eu, você e o futebol, não podíamos ir sozinhos ao cinema, sempre tinha algum amigo seu que você queria chamar.
Comecei a me distanciar cada vez mais, passei a chorar pelos cantos e a me arrepender amargamente por ter existido o dia 30/01/2011.
O dia em que eu saí de casa.
Saí na esperança de que seria tudo perfeito, mas logo vieram os problemas.
Eu consegui suportar o desemprego, a falta de dinheiro, o fato de não termos um lugar só nosso, a minha total falta de amigos no Rio, a diferença enorme entre a sua casa e a minha...
Mas não consigo, de modo algum, suportar ser sempre o segundo plano.
Gostaria, sinceramente, que se você realmente me ama, parasse de me deixar tão solta, tão só.