sábado, 23 de novembro de 2013

"Eu estou completamente apaixonada por você e odeio isso", disse a ele.
"Mas por quê? Não é gostoso ficar assim? Não é bom?", me olhou sorrindo em azul.
"É...", suspirei. Em pausas.
Ele me sorriu encantado, encantando, todo lindo, com aquele jeito imponente e quase sonso que me falta habilidade interpretar.
"Mas é que também é difícil... se sentir vulnerável", completei com quase total falta de ar. "Você me destruiria se quisesse"

Elenita Rodrigues

I wont give up of us

Tomando o meu próprio sangue, eu vou tentando seguir em frente, tentando juntar os pedaços que o seu furacão deixou em minha vida.
Coração em pedaços, a angústia não me deixa só por nem um segundo sequer, nem mesmo quando eu me entrego a outros corpos, tentando esquecer o calor que só o seu corpo me proporcionou, nem  mesmo assim fico só. Os pensamentos estão lá, esse vazio sempre volta pra me perturbar, a simples lembrança de ter sido rejeitada me derruba e me faz cair em lágrimas.
Ainda não entendo como tudo começou, como eu me entreguei, como você se recolheu.
Tento deixar tudo isso pra trás e seguir em frente, mas parece impossível... "I wont give up of us..."
Preciso do seu cheiro, do seu  riso, sua respiração, mas sei que nada mais será como antes.
Você não tem noção do mal que você me fez, eu reconheço em seu olhar que você não consegue ler o meu sofrimento.
I wont give up of us...
Sim, eu vou desistir.

Sentimento

Eu o matei.
Eu o sufoquei.
Ou eu o matava, ou ele me mataria.
Eu o fiz primeiro, eu precisei.
Sufoquei ele dentro de mim, eu o engoli, eu me engasguei, o matei.
Não me pergunte por onde ele anda, pois morreu o sentimento.