sábado, 25 de junho de 2011

Porque estar lá não significa sentir-se realizada. E nada nessa vida é eterno...
                          ...Mas sonhar é o seu maior salto em direção ao infinito!

Amor...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Porque hoje eu sou só amor.
Mesmo sem saber ao certo se amor é só carinho, ou se é também raiva.

Realmente fico com muita raiva de como você me vence em todos os jogos, fico com raiva de como você consegue ser disperso, fico com raiva quando você sai esquecendo as coisas pelos cantos...
Mas acredito que nessa minha raiva, haja também muito amor. 
Te amo cada dia mais e mais.
E que isso fique registrado aqui para sempre, para que se um dia eu não puder mais te dizer isso, se você sentir saudade venha aqui ler e se lembre no quanto sou feliz ao seu lado.
   

quinta-feira, 23 de junho de 2011

"Mas essa vida é passageira
Chorar eu sei que é besteira
Mas meu amigo!
Não dá prá segurar..."



Clemente Leite Neto, kelé.
E eu fui pega assim, de surpresa. Que surpresa mais desagradável, não gosto dessas brincadeiras de mau gosto que a vida apronta com a gente.
Um dia você está sorrindo, alegrando a vida de todos nós e no outro... você se torna frio.
E todas as nossas viagens legais ao Espirito Santo e a Bahia? Quase toda a minha vida eu viajei com você e agora nunca mais poderei fazer isso. Cadê a graça dessa brincadeira, hein vida?
Me desculpe por todas aquelas vezes que eu lhe disse que estava cansada de brincar e que eu lhe pedi pra ir embora... Me desculpe também por ter me afastado tanto de você e por ter perdido as nossas fotos no tempo...
Nunca mais festas temáticas, nunca mais rio coca-cola, nunca mais você vai ouvir calypso e me torturar com isso; não te verei mais imitar Alexandre Pires ou declarar todo o seu amor a Ivete Sangalo...
Nunca mais ouviremos aquelas músicas (chatas) de Maurício Manieri...
E você não vai mais me puxar pra dançar forró e nem ficar falando no meu ouvido que fulana ou ciclana tem te dado mole.
É meu amigo, muitas dessas garotas agora irão chorar por você.
E eu estava tão acostumada a ver você falar sobre os seus casos de amor...
E agora você não vai mais terminar aquela faculdade de psicologia que você parou na metade, esperando o momento certo para retomar.
Que vida sem graça. Acho até que a vida não ama ninguém, e nós a amamos tanto... Isso é injusto. Ela deveria nos amar e cuidar da gente, assim como você já cuidou de mim e como eu já cuidei de você.
Me desculpe amigo, por ter me afastado de você.
Você significou muito pra mim, te amo!


Eu ainda não acredito e no meu peito sinto tamanha dor...





Reciclagem

sexta-feira, 17 de junho de 2011

E ela acredita em Deus...
Mas havia algum tempo que ela tinha se esquecido dele, chegou até a pensar que ela a tinha abandonado.
Então, para reencontrar a paz interna, ela resolveu fazer o bem as pessoas, resolveu não mais perder tempo se importando se as pessoas vão falar, vão pensar; resolveu também que a vida é tão curta e que ela cuidaria somente da sua própria vida.

Não se importaria mais, se aquela pessoa que lhe puxou o tapete estava lá feliz, sorrindo, ou se aquela outra, que também fez o mesmo estaria triste por ter finalmente encontrado alguém que lhe fizesse provar do seu próprio veneno.
Resolveu se perdoar de todos os seus erros já cometidos, não quis mais esperar o perdão dos outros. As pessoas gostam de guardar mágoas, mas ela quis se livrar de todas elas.
Resolveu reatar laços perdidos com o tempo, com um desentendimento bobo... E também sentiu vontade de se abrir com os velhos amigos.
Conversaram sobre política, filosofia, religião, até que se lembraram das boas épocas de escola.
E ela resolveu não se importar se a velha amiga de sempre não lia sobre Nietzsche, sobre Spencer e nem se quer, sobre Neruda. Mas a velha amiga entendia o sorriso, o abraço, o cheiro.
E ela também resolveu se contar piadas, mesmo que risse sozinha. Resolveu investir em si e fazer um curso de holandês e já planeja a viagem para a Bélgica, onde vai conhecer a terra dos seus antepassados.
E ela ainda quer mudar o curso da faculdade, quer passar em um concurso público, quer festejar, alegrar...
Enfim, acho que ela encontrou o seu Deus.

Para Marla de Queiroz:

Você que me emociona, quando costura com palavras coisas que me vestem tão bem.

O Menestrel - William Shakespeare

sábado, 4 de junho de 2011

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la…
E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…
Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.
Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens…
Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…
Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.



Porque graças a DEUS  a gente aprende e a nossa vida é feita de aprendizado, amém.

Nostalgia.

E eu ainda me pergunto, o que eu fiz?
Foi por que eu sonhei em me casar? Ou foi porque já tinha planejado a minha mudança? Eu te assustei?
Talvez eu deveria ter ido mais devagar, não ter me jogado completamente e de forma tão intensa.
Mas e se eu não tivesse vivido aquilo tão intensamente, eu não estaria aqui, querendo mais... E talvez isso seria o melhor a se fazer.
Eu deveria não querer, não sonhar, não te idealizar nunca mais, mas é tão difícil e dói tanto imaginar a vida sem você.
Ando me sentindo tão deslocada sem você, tão desprotegida, tão frágil.
Todos esses anos eu tenho sonhado com o dia que poderei lhe dizer tudo isso cara a cara e eu realmente tenho medo de não conseguir, medo de você julgar o rumo que a minha vida tomou e que eu permiti que ela tomasse.
Queria eu poder compartilhar isso com alguém, mas sei que ninguém vai me entender, e novamente me vem o medo de ser julgada.
Porque eu cuidei tão mal do meu querer? Não sei, só sei que voltaria atrás por você.